De acordo com o instituto, menos da metade dos municípios brasileiros têm internet rápida, de fato, em operação

Um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) classificou a situação da banda larga no Brasil, em termos de preço e oferta, como “extremamente alarmante”. De acordo com o levantamento, o custo do serviço faz com que a penetração da internet rápida seja baixa no País.

O instituto aponta a carga tributária incidente, o baixo nível de competição e a renda da população como causas do alto preço cobrado pelo serviço. De acordo com o estudo, menos da metade dos municípios brasileiros têm banda larga, de fato, em operação.

O estudo mostra que, em 2009, o gasto médio com o serviço no Brasil custava, proporcionalmente, 4,58% da renda mensal per capita. Em países desenvolvidos, essa mesma relação é verificada em torno de 0,5%.

No final de 2008, 79% dos domicílios brasileiros não tinham acesso à internet rápida. A situação é mais crítica na Região Nordeste e Nordeste, onde os acessos não chegavam a 15% dos lares.

Os estados do Centro-Oeste têm penetração da internet de banda larga em mais de 18% dos domicílios, com destaque para o Distrito Federal, cuja taxa é de 51%. Nos estados do Sul e Sudeste, a penetração varia entre 20% a 30% dos domicílios.

*Com informações da Agência Brasil

fonte: Situação da banda larga no Brasil é alarmante, diz Ipea