IceWarp solução de e-mail corporativo e colaborativa

O roubo de senhas corporativas, ataques via internet e a invasão da rede que explora o trabalho remoto. Estes são os 3 principais ataques que as Pequenas e Médias empresas (PMEs) brasileiras vem sofrendo, esses tipos de golpes estão crescendo muito

 A análise da Kaspersky entre o período de janeiro a abril de 2022 mostrou um crescimento médio de 41% na comparação com o ano anterior.

Os pesquisadores verificaram que os bloqueios do Trojan-PSW (Password Stealing Ware) cresceram 143% no último ano no Brasil – Este programa visa roubar senhas dos funcionários para garantir acesso à rede da empresa ou ao Internet Banking da organização.

Os ataques pela internet também ganharam destaque. Os criminosos infectam sites com muitos acessos (como portais de notícia, lojas de grandes redes) com um programa que irá contaminar os dispositivos de quem acessá-los, explorando vulnerabilidades em programas populares (como Java, Windows, pacote Office etc).

Quando o ataque é bem sucedido eles passam a ter acesso ao dispositivo, às informações contidas nele e à rede da organização. No Brasil, foram registrados mais de 2.6 milhões bloqueios deste tipo de golpe, número 72% maior do que o segundo país da região (Peru).

Com o a chegada da pandemia e consequentemente o trabalho remoto outro ataques e crimes vieram como o ataque ao RDP (protocolo Remote Desktop Protocol – RDP). Essa tecnologia permite o acesso remoto do funcionário à rede da empresa, no entanto a falta de cuidados de segurança permite que ela seja explorada por criminosos para realizar outros golpes, como o roubo e sequestro de informações via ransomware.

No Brasil, chegou aos 20 milhões de tentativas de ataques — o que faz o país liderar com folga o ranking na América Latina, com um volume quase quatro vezes maior que a Colômbia, segunda classificada.

 

 

“Qualquer empresa – mesmo uma micro ou pequena — transfere mais dinheiro do que uma pessoa comum e isso faz delas alvos mais lucrativos. O crescimento dos ataques reforça a realidade que os criminosos estão se voltando a essas organizações que normalmente não contam com um time de segurança”, contextualiza Roberto Rebouças, gerente-executivo da Kaspersky no Brasil.

A Kaspersky que fez esse levantamento dá 3 dicas de como proteger sua Micro ou pequena empresa.

Como proteger a sua PME:

  • Mantenha as atualizações em dia: Todos os programas, como Adobe, Microsoft Office e sistemas operacionais, como Windows, iOS, Android, devem estar atualizados em todos os dispositivos para evitar acessos não-autorizados. Essas práticas impedem que os ataques pela internet tenham sucesso.
  • Tenha backup: o armazenamento adequado dos dados deve ser uma prioridade para as pequenas empresas, pois uma violação ou um sequestro podem inviabilizar o negócio – seja por uma alta multa da Lei Geral de Proteção de Dados, seja pelo dano à marca.
  • Treine os funcionários: na cadeia de cibersegurança, o funcionário é o elo mais fraco e os cibercriminosos exploram essas falhas, como uma senha fraca, por exemplo. Para aumentar a segurança no fator humano, é necessário oferecer treinamentos que expliquem os conceitos básicos de segurança.

 

”Experimente

Clique e experimente o Icewarp gratuitamente por 14 dias

SAIBA COMO PROTEGER SUA EMPRESA

Fale com um especialista

Fale com um especialista agora, e tenha a melhor solução de TI para sua empresa.

Acompanhe a Tripletech nas redes sociais: