A computação em nuvem permite às pequenas e médias empresas darem saltos rápidos sem gastar fortunas com infraestrutura

Uma pequena desenvolvedora de games para celular, mudou seu foco de negócios em 2010 e passou a produzir e distribuir vídeos pela internet. Desde então, cresceu 200% e hoje mostra números que impressionam. São cerca de 150 000 vídeos distribuídos para mais de 100 países, 500 milhões de visualizações e 6.000 terabytes de tráfego por ano.

Ministério do Planejamento recomenda que os órgãos públicos só podem contratar nuvem com dados armazenados no Brasil

Mas esse crescimento rápido seria penoso se não tivessem optado por soluções em nuvem, no lugar de montar uma infraestrutura própria de TI. A principal vantagem da nuvem está exatamente em permitir às empresas de pequeno e médio portes dar saltos em ritmo acelerado. Isso acontece porque no cloud computing as empresas armazenam e processam os dados em servidores que podem ser escalado e acessados online. “Tivemos uma redução de 50% nos custos de infraestrutura”, diz diretor de TI.

Além dos custos, apostar na nuvem tem gerado vantagens como alta disponibilidade de acesso às informações, facilidade de integração e menor esforço para a atualização de hardware e software. No caso da produtora de vídeos, a estrutura para armazenar vídeos e soluções de TI exigiriam muitos servidores físicos. “Precisaríamos de um grande investimento inicial para manutenção, mão de obra; e muitas vezes esses servidores se tornam obsoletos rapidamente”, finaliza.

Soluções de cloud computing eliminam gargalos de infraestrutura

Usar a nuvem foi essencial para o sucesso de pequena empresa de arquitetura e acústica, fundada em São Paulo.  “Sem a nuvem, jamais poderíamos trabalhar em grandes projetos, não teríamos capital suficiente para investir em uma infraestrutura de uma hora para outra”, diz um dos fundadores. A empresa usa as soluções Azure e Office365 da Microsoft, que, entre outras características, permitem que atenda a situações de grande variação de demanda.