Recentemente, milhões de PCs ao redor do mundo exibiram notificações sugerindo a atualização para o Windows 10. Outras vezes, não se trata de sugestão – usuários recebem a data na qual a atualização ocorrerá. Essas mensagens aparecem em qualquer computador que opere uma versão legítima do Windows 7 ou 8, mas deixa muitos usuários em dúvida sobre o upgrade.

Resumindo: você deve atualizar, pelo menos porque o Windows 10 é bem mais seguro que as versões anteriores. Ao mesmo tempo, é essencial instalar uma solução de segurança de terceiros. Agora, vamos expor as razões pelas quais você deve fazer isso.

Kaspersky e windows 10

Por que atualizar? É sempre uma boa ideia instalar a última versão dos softwares. Novos sistemas operacionais incluem patches para vulnerabilidades descobertas em versões anteriores, além de ferramentas de segurança. O Windows 10 possui várias.

Novas ferramentas de segurança no Windows 10
Entre as novas ferramentas, o Windows 10 inclui duas tecnologias importantes, programadas simultaneamente para simplificar a identificação dos usuários e melhorar a segurança. Para identificar o usuário, o Windows Hello emprega uma câmera e scanner de impressão digital. Já explicamos o porquê da autenticação biométrica não ser uma proteção definitiva -mas, seu uso combinado com a senha tradicional eleva a eficiência das medidas de segurança.

Além do mais, o Windows Hello suporta uma grande variedade de dispositivos biométricos. Por exemplo, pode funcionar com câmeras infravermelho, que não podem ser enganadas com uma foto do usuário.

Outra nova tecnologia, o Microsoft Passport, pode conectar dispositivos a uma senha ou ao Windows Hello. Por exemplo, um usuário pode registrar um laptop ou Windows Phone no sistema. Então, para desbloqueá-lo, um usuário pode simplesmente posicionar o smartphone registrado e tocar o scanner biométrico. Pronto, você está dentro, sem precisar de qualquer senha.

Outro elemento importante no sistema previne tentativas de violar senhas ou enganar o Windows Hello. Uma função chamada BitLocker bloqueia o dispositivo depois de um certo número de tentativas malsucedidas de acesso. A partir daí, apenas com uma senha de 48 símbolos, gerada pelo BitLocker na sua instalação.

Inclusive, o BitLocker está em perfeita harmonia com o Windows 10. Nos últimos dispositivos, ele utilizava o Trusted Platform Module (TPM) – um chip integrado para criptografar e armazenar dados mais críticos. Além de critpografar dados em todos os drives, até externos, o BitLocker também verifica a integridade das informações.

Em outras palavras, mesmo se alguém tenha conseguido colocar as mãos nos seus arquivos e modifica-los, o drive não carregaria. O usuário também pode habilitar uma senha que será requerida para o sistema inicializar.

Proteção contra malware
O Windows 10 possui mecanismos de proteção bastante sofisticados. A proteção é ativada até no nível mais básico. O Unified Extensible Firmware Interface (UEFI), firmware que realiza boot antes do sistema operacional, agora possui assinatura digital. Quando o sistema é iniciado, ele verifica a integridade do firmware, de modo que bandidos não podem alterá-lo.

As atualizações do UEFI também devem possuir uma assinatura digital para que as configurações possam ser alteradas apenas pelo usuário. A inicialização do sistema operacional possui uma assinatura, bem como outros componentes e drivers. Portanto, o sistema inicia apenas se todos os componentes possuírem assinaturas válidas.

Algumas dessas opções podem ser desabilitadas, contudo a Microsoft as deixará ativas por definição com o tempo. Essa abordagem não é nova: soluções de terceiros como o Kaspersky Antivírus para UEFI já a utilizavam, além dos métodos ao trabalhar com dados críticos.

Você ainda precisa de proteção especializada
Em geral, a Microsoft fez grandes progressos na missão de tornar o Windows mais seguro: nesse aspecto, o Windows 10 é bem superior a seus predecessores. Contudo, isso não é razão para negligenciar a presença de uma outra solução de segurança.

Por que disso? A resposta é bem simples: o Windows ainda é o sistema operacional mais usado no mundo. Com a Microsoft empurrando ativamente seus usuários a instalarem o Windows 10, há grandes chances de se tornar o mais popular de todos os tempos. Por isso, criminosos procurarão vulnerabilidades no Win10 e as usarão para criar malwares. E é aí que entram as soluções se segurança de terceiros.

Atualizar ou não?
…Essa não é a pergunta: recomendamos que você atualize para o Windows 10. O novo sistema operacional é bem mais seguro que as versões antigas. De qualquer forma, também frisamos que utilize uma boa solução de segurança.

fonte

Acompanhe a Tripletech nas redes sociais:
Siga-nos no Facebook Tripletech Siga-nos no Twitter, Tripletech Siga-nos no Linkedin, Tripletech