Com alto desempenho e baixo custo, essas soluções conquistam espaço e surgem como alternativa ao SQL

Uma nova geração de software de banco de dados de baixo custo e alta performance emerge rapidamente para desafiar o domínio do SQL em processos distribuídos e aplicativos Big Data. Algumas empresas já trocaram a rica funcionalidade SQL por essas novas opções que permitem criar, trabalhar e gerenciar grandes conjuntos de dados. Um forte motivo para esse movimento, apelidado de NoSQL, é que as diferentes implementações de web, operações e aplicativos de computação em nuvem têm diferentes requerimentos em seus bancos de dados. Nem todo aplicativo requer consistência rígida, por exemplo.  Além disso, quando um aplicativo usa dados distribuídos por centenas ou até milhares de servidores, tem um ponto econômico simples, que é usar software de servidor sem custo em vez de pagar licenças por processador. Uma vez livre dessas licenças, você pode escalar, horizontalmente, com hardware ou mesmo optar por um serviço de cloud e evitar os gastos de capital. As ferramentas mais antigas nem sempre conseguiam isso. Os desafios à hegemonia do SQL vêm de produtos especializados, desenvolvidos do zero para armazenamento de documentos e análises de larga escala e, também, para desenvolver sistemas operacionais que requerem alta disponibilidade e mais consistência ao particionar dados.Aplicativos de processos de transações online, inteligência de negócio, gestão de relacionamento com cliente, processamento de documentos e redes sociais não têm as mesmas necessidades de dados, pesquisa ou tipos de índice, nem apresentam as mesmas exigências em relação a consistência, escalabilidade e segurança. Por exemplo, aplicativos de BI rodam pesquisas analíticas e de suporte de decisões que podem explorar índices bitmap para operações com bancos de dados gigabyte ou terabyte.Análises web, modelos financeiros e aplicativos similares procuram por sistemas distribuídos para processar, de forma eficiente, conjuntos de dados gigabyte ou terabyte. OLTP exige segurança e, as redes sociais, como Facebook, adotaram propriedades BASE (basically available, soft state, eventually consistent) em vez das propriedades mais familiares ACID (atomicity, consistency, isolation, durability) para servir suas maciças comunidades web. Essas diferenças não representam o motivo pelo qual NoSQL ganhou força. Elas são mais ferramentas especializadas do que o exército funcional da plataforma SQL.  Os arquitetos de sistemas devem considerar as funções e características especializadas que um aplicativo precisa ao escolher seu banco de dados. Os bancos de dados NoSQL podem ser criados especialmente para funções como BI, OLTP, CRM, redes sociais e armazenamento de dados, e incluem funções como escalabilidade, particionamento, segurança e elasticidade.

Fonte: Nova classe de banco de dados emerge