A Microsoft concordou em contratar pelo menos 400 empregados do Yahoo como parte do acordo firmado entre elas na área de buscas pela internet e publicidade on-line, segundo documento publicado pelo Yahoo na Securities and Exchange Commission, órgão regulador do mercado norte-americano de capitais, similar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Brasil.

Segundo informações do The Wall Street Journal, a Microsoft pagará ao Yahoo cerca de US$ 150 milhões no prazo de três anos, como forma de cobrir os gastos com o desfalque de cerca de 3% no quadro de empregados do Yahoo. A Microsof ainda contará com 150 funcionários do do Yahoo “ajudar na transição dos serviços”.

O documento ainda precisa passar pela aprovação dos órgãos reguladores antitruste dos Estados Unidos, que têm até julho de 2010 para decidirem sobre o acordo. Caso até essa data nenhum parecer tenha sido emitido, o Yahoo pode solicitar um prazo de mais seis meses para que os reguladores decidam.

Outro ponto importante do acordo assinado na semana passada, que terá duração de dez anos, é que a remuneração do Yahoo pode aumentar após a primeira metade do contrato. O acordo também que a Microsoft usará sua tecnologia de buscas para aprimorar os sites do Yahoo.

Nos primeiros cinco anos, a Microsoft repassará ao Yahoo 88% da receita com publicidade. Depois desse período, a gigante do software poderá escolher se o Yahoo continuará usando, com exclusividade, seus sistemas de busca ou não. Em caso positivo, a participação do Yahoo na receita total de anúncios on-line tende a saltar para 93%, já em caso negativo, cairá para 83%.

fonte: TI INSIDE Online