Dispensas atingiram principalmente área de manutenção e grande parte do contingente está sendo realocado nos prestadores de serviço

Pouco mais de 1,1 mil pessoas foram dispensadas da Oi neste mês. A maioria das demissões – mais de 800 – atingiu o setor de manutenção, cuja área foi terceirizada recentemente para a Nokia Siemens. Esta companhia, aliás, está contratando boa parte dos funcionários que deixaram o quadro da operadora.As dispensas são parte de mais uma etapa da integração das operações BrT/Oi, como informa um comunicado da própria companhia.O documento diz que há perspectiva que 1060 funcionários sejam realocados em prestadoras de serviço. De acordo com a Oi, as demissões não afetam o compromisso de manutenção do quadro de funcionários assumido com a Agência Nacional de Telecomunicações Anatel, que prevê que o número de empregado não pode ser inferior ao contingente relativo à soma de Oi e Brasil Telecom em fevereiro de 2008.Em junho, a companhia fechou o mês com 31.238 empregados e tem a previsão de encerrar este mês com 30.060.O comunicado da Oi afirma ainda que os funcionários que estão deixando a companhia recebem, além dos direitos trabalhistas, 0,3 salário para cada ano de trabalho na empresa, com piso de um salário e meio e teto de seis salários.

fonte:IT Web