No final dos anos 90, foram criadas expectativas certas, erradas ou indiferentes em relação à indústria de alta tecnologia e à capacidade dos estudantes de engenharia e tecnologia conseguirem praticamente qualquer emprego que quisessem.

Hoje, o mercado está muito mais competitivo. Os formandos e os profissionais têm, assim, um ônus maior para se diferenciarem no mercado.
O conselho para os formandos é: considere o rumo da indústria, incluindo aspectos como a computação em nuvem e a virtualização, e tente compreender quais serão algumas das necessidades subjacentes desses setores.
Há muito tempo estamos caminhando para uma indústria baseada em serviços. Em paralelo, haverá uma demanda nas áreas de emprego não tradicionais de TI, tais como segurança, gestão de fornecedores, habilidades contratuais e jurídicas e gestão de programas. Deste modo, se você tiver a oportunidade de desenvolver estas habilidades enquanto ainda estiver estudando, aproveite-a.
Quando começarem as entrevistas de emprego, haverá centenas, se não milhares, de candidatos para cada vaga. Os gerentes de recrutamento estudarão em primeiro lugar o seu currículo, mas examinarão com muita atenção as atividades extra-curriculares para terem com uma melhor ideia dos seus interesses.

Então, participe de programas comunitários ou junte-se a outras comunidades relacionadas com a indústria. Torne-se um membro ativo para demonstrar áreas de seu interesse pessoal além dos estudos acadêmicos.
Outro aspecto muito interessante é construir a sua presença comunitária online por meio de ferramentas como LinkedIn, Facebook, Plaxo e outras. Porém, lembre-se de que a sua personalidade online pode ser uma faca de dois gumes. Não convém apresentar uma imagem distorcida sua ou dos seus interesses. Assim, o ideal é ser cuidadoso e estar ciente do conteúdo que coloca na Internet.
A rede humana também é um aspecto fundamental. Este é sempre o recurso mais valioso quando se trata de procurar emprego. Os que trabalham em TI tendem a ser mais introvertidos e nem sempre é fácil desenvolver a comunicação e construir essa rede pessoal.

Aproveite os amigos, as ligações familiares e os relacionamentos no ramo quando começar a Outro importante aspecto: você precisa analisar o que está acontecendo no mercado de TI, do ponto de vista da terceirização. Se o tipo de trabalho que lhe interessa é executado na maioria das empresas pela subcontratação de provedores de serviços, tenha em mente que estas companhias serão seu alvo e não somente a empresa contratante.
Uma última observação sobre a procura de emprego tem a ver com o aspecto geográfico. Os mercados atuais são verdadeiramente globais. Os ambientes de trabalho são globais e as economias também.
Um amigo meu que trabalhava em Cingapura decidiu aprender duas línguas (japonês e francês) como forma de expandir a procura de emprego ao resto da Ásia e à Europa. O francês dele tornou-se tão fluente que arranjou um emprego em Paris e mudou-se de Cingapura para lá com a família. Não consigo imaginar um melhor exemplo de alguém com iniciativa pessoal para ampliar a sua base alvo para lugares dos mais diferentes, como Paris, Montreal, San Diego ou Cingapura. O trabalho de TI do futuro existirá em toda a parte.

* Bob Worral é CIO da Sun Microsystems

fonte: Dicas para conseguir empregos na área de TI