plano e principios de ti

Com o avanço cada vez mais rápido da tecnologia, a área de TI tem se tornado mais decisiva e participante das ações estratégicas das empresas para crescerem de forma competitiva e sustentável.

Elaborar um plano diretor de TI tem sido imprescindível para que estas empresas consigam manter o controle sobre suas ações estratégicas, planejar seus investimentos e reduzir riscos inesperados com paradas repentinas ou custos não planejados.

Um plano diretor de TI deve ser um manual completo que garanta o bom desempenho dos recursos de tecnologia no presente, mas também deve servir como um guia que esteja alinhado com as estratégias de negócio da empresa. Desta forma, é possível prever investimentos a curto, médio e longo prazo, tornando a TI cada vez mais estratégica para a organização.

Para desenvolver um bom plano diretor de TI, a empresa deve primeiro conhecer em detalhes seu ambiente atual, identificando possíveis gargalos na sua infraestrutura, seja na rede ou nos seus servidores, identificando equipamentos obsoletos ou que possam oferecer um risco maior para o negócio.

Abaixo sitamos alguns dos itens importantes para criar um plano de TI:

Definir metas e objetivos estratégicos para TI

A área de TI deve ter metas a serem alcançadas, assim como ter uma estratégia clara de crescimento que esteja alinhada com a estratégia de negócio. Desta forma, pode-se prever investimentos de forma estruturada, focando os esforços nos pontos mais importantes e estratégicos para o crescimento da empresa.

Análise do ambiente atual e inventário

Conhecer seu ambiente em detalhes é fundamental para a elaboração de um plano de TI. Fazer um diagnóstico detalhado da rede, de seus ativos, servidores e estações de trabalho ajudam a empresa a identificar equipamentos obsoletos e encontrar possíveis gargalos. Assim como um inventário completo de hardware e software, ajudam a empresa a prever investimentos.

Monitoração

Um plano de monitoramento é fundamental para garantir o bom desempenho dos recursos de TI e prever falhas. O acompanhamento periódico dos relatórios de desempenho é essencial para que o monitoramento seja eficaz e traga resultados.

Disponibilidade

A falta de um plano de contingência é um dos fatores que mais colocam em risco a atividade de muitas empresas. Na elaboração de um plano diretor de TI, deve-se prever os possíveis riscos de parada, definir ações padronizadas para que o ambiente esteja disponível no menor tempo possível. Deve-se antes, identificar quanto tempo cada serviço pode ficar indisponível sem causar grandes prejuízos para o negócio, e consequentemente criar ações de contingência para cada um.

Segurança

Analisar os pontos de falha que possam trazer riscos para o negócio, assim como rever e documentar as políticas de backup são essenciais em um plano diretor de TI. Deve-se prever neste caso políticas de testes periódicos das cópias de segurança, definindo responsáveis e uma documentação que comprove os resultados de cada teste, assim como uma política de recuperação dos dados caso necessário.

Controle de incidentes

Para equipe de suporte é essencial que o trabalho seja organizado, estruturado, e documentado.

Uma política de controle de incidentes deve registrar cada chamado para o suporte, criando uma base de conhecimento e alertando possíveis tendências para que uma solução preventiva possa ser tomada.

Pode ficar a cargo do setor de suporte manutenções preventivas nos equipamentos, que ajudam a equipe a reduzir o número de problemas evitando transtornos para todos.

Previsão de crescimento

Com uma estratégia clara e metas bem definidas, e após conhecer todo seu ambiente de TI, a empresa deve incluir em seu plano sua previsão de crescimento da área de uma forma que esteja alinhada com a estratégia de crescimento da empresa.

Deve-se criar uma política de aquisição de equipamentos e softwares de forma padronizada, começando pelos pontos mais críticos identificados no diagnóstico do ambiente.

É importante que todo o plano diretor seja acompanhado através de um plano de ação e um conjunto de indicadores, para que a estratégia possa ser mantida no longo prazo.

Benefícios para o negócio

Desenvolvendo um bom plano diretor para TI, a empresa ganha diversos benefícios que no médio e longo prazo serão lucrativos para o negócio, como:

  • Redução de incidentes e paradas;
  • Redução de custos com mão de obra e recursos ociosos;
  • Melhor utilização dos recursos de TI;
  • Área de TI organizada padronizada;
  • Crescimento organizado e com previsibilidade.

A comunicação entre a área de TI, a área de negócio e seus usuários se torna mais clara, fazendo com que a TI deixe de ser vista apenas como um mal necessário, mas passe a ser vista como um setor estratégico para o crescimento da organização.

Caso queira podemos ajuda-lo a definir seu Plano Diretor de TI, fale conosco