Usar um software pirata é tentador… fácil de encontrar, baixar. Mas pode ser uma grande dor de cabeça, podendo fechar uma empresa, e colocar seus proprietários em maus lençóis com a justiça!

Há diversos de riscos e problemas que você está sujeito quando usa softwares não licenciados (piratas).

A seguir, 5 motivos para ficar longe dos softwares piratas.

1. O uso de software pirata é crime

O crime do uso de programas piratas é previsto na Lei 9.609/1998. Quem utiliza software não genuíno pode ser penalizado: com pena de prisão de até quatro anos e indenização à marca que detém os direitos autorais do software.

Além disso, os usuários podem perde seus acessos e dados a qualquer momento caso a fabricante lance uma atualização que invalide a licença falsa.

Não faz sentido, expor o equilíbrio financeiro, seus clientes e a imagem da empresa, principalmente quando o custo de licenciamento vem reduzindo cada vez mais. No final, o preço a pagar pode ser muito maior.

2. O crack pode acabar com a segurança de suas informações

Para que o software pirata funcione é necessário um crack (programa criado por hackers para driblar o sistema e simular uma licença original).

Porém o crack modifica os arquivos do programa e pode trazer diversas fontes de insegurança como:

Trojans

Os conhecidos Cavalos de Tróia, programas escondidos em outras instalações e que enchem seu computador de vírus. Eles podem danificar sistemas inteiros, fazendo você perder informações importantes e causando verdadeiros desastres.

Spywares

São programas espiões, que servem para pegar suas informações pessoais e dados das páginas acessadas na internet. Tudo isso é enviado para terceiros sem seu consentimento e pode ser usado contra você ou sua empresa.

Há alguns que sequestram dados de sua empresa(ransomwares), fazendo com que você não consiga acessá-los, e exigem um resgate para liberação das informações.

Phishing

Phishing é a simulação de páginas para recolher dados importantes, especialmente financeiros. Um programa crackeado pode inserir páginas falsas dos bancos que você acessa e de sites nos quais utiliza cartões de crédito ou débito.

São muitos os riscos quando são usados softwares piratas!

3. A falta de atualizações

Frequentemente os sistemas recebem atualizações (patches). Geralmente o fabricante lança esses pacotes quando quer:

  • inserir um novo recurso
  • corrigir uma falha de funcionamento
  • solucionar um problema de segurança etc.

Quem usa software pirata fica de fora dessas atualizações, geralmente, o cracker bloqueia o acesso do fabricante à sua cópia pirata, a fim de evitar que a versão seja descoberta.

4. Não existe suporte para software pirata

O apoio de uma equipe de suporte que tire dúvidas e resolva problemas na utilização dos programas faz a diferença no funcionamento de sua empresa. Diante de qualquer instabilidade, você tem a quem recorrer — mas somente se tiver um programa original.

5. Sua empresa não pode reclamar

Uma vez que você tenha o software pirata na empresa e por qualquer motivo ele cause um dano imenso como perda de dados, segurança ou credibilidade. A quem você vai recorrer?

Nem sites de reclamação, nem órgãos de defesa do consumidor: por não ter nota fiscal e não ser um usuário devidamente licenciado, você tem que arcar com o prejuízo sozinho.

Se essa era uma prática comum em sua empresa, é hora de rever esse posicionamento. 

Se você quer realmente aumentar sua produtividade e reduzir custos e seus riscos, esqueça o software pirata!